quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Meu amor confessou...

Meu amor confessou
Que morreria sem mim

Por isso passei a me amar
Mais e mais... me saborear

Tenho medo de me ferir
Temo o vento e os pingos
Suaves... da tênue chuva

Quero me preservar assim...

Meu amor confessou
Que morreria sem mim

2 comentários:

Célia Gil, narciso silvestre disse...

E é tão importante termos esse amor próprio! Sem ele não amamos mais ninguém! Bjs e bom fim de semana!

Alice Luconi disse...

Olá minha querida, agradeço tua bela compreensão do texto...como sempre.

Bjs,ALICE